Sociedade Portuguesa de Endocrinologia aconselha diabéticos que ajustam insulina a contactarem farmácias

A Sociedade Portuguesa de Endocrinologia aconselhou os doentes que ajustam as doses de insulina durante o dia consoante as medições da glicemia a contactarem as farmácias ou o seu médico caso tenham dificuldades na leitura das tiras de medição.

O alerta para as falhas na leitura das tiras surgiu com a informação de que alguns lotes das tiras de teste Accu-Chek Aviva, para determinar a glicemia, foram recolhidos pelo fabricante por falhas no sistema medidor.

Segundo a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed), a Roche Diabetes Care “verificou que alguns lotes das tiras teste Accu-Chek Aviva para determinação da glicemia (glucose sanguínea) podem apresentar um aumento potencial da identificação de erro antes da medição do valor de glicemia”.

Para Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo SPEDM), uma vez que as falhas no sistema medidor não fazem com que apareçam valores muito altos ou muito baixos, apenas impedem a leitura, a principal preocupação são os doentes que têm de ir ajustando as doses de insulina consoante as medições que fazem ao longo do dia.

“Para estes doentes, que são a maior preocupação, o conselho é que se dirijam às farmácias, para trocar as tiras, ou consultem o seu médico”, afirmou Davide Carvalho, presidente da SPEDM. O responsável acrescentou que, sendo uma situação excecional, deverá ser relativamente fácil a troca das tiras nas farmácias.

A Autoridade do Medicamento publicou na sua página da internet a lista dos lotes afetados e aconselhou os doentes a verificarem se as tiras que possuem pertencem a estes lotes e, em caso positivo, a não as usarem e contactarem a linha de apoio ao cliente Accu-Chek através do telefone 800 200 265.

“O fabricante encontra-se a investigar as causas deste problema e já iniciou a implementação de medidas corretivas”, refere o Infarmed. Lembra igualmente que quaisquer incidentes ou outros problemas relacionados com este dispositivo devem ser notificados à Unidade de Vigilância de Produtos de Saúde do Infarmed.

05-06-2018